veja a lista de destinos de nossa biblioviária e escolha o seu

A Biblioviária é um projeto de leituras compartilhadas online. Funciona assim: qualquer pessoa pode propor aqui uma leitura a partir de um interesse próprio relacionado e/ou atravessado pela psicanálise. As leituras acontecem em encontros periódicos online utilizando uma vídeoconferência.

Abaixo você confere a lista do que está rolando no momento.

Caso queira propor um destino em nossa biblioviária, entre em contato e converse com a gente.

Manifesto pela Psicanálise - Erik Porge org.

  Estamos caminhando já para o terceiro livro lido neste itinerário das terças! É com algum entusiasmo que começaremos o "Manifesto pela Psicanálise" organizado por Erik Porge, trazendo artigos dele e de Frank Chaumon, Pierre Brunno, Sophie Aouillé, Michel Plon e Guy Lérès. Achamos interessante a possibilidade de sustentar essa leitura num momento em que são propostas formações de analistas com garantias de um lado, enquanto do outro seguem as promessas já conhecidas de pílulas mágicas prescritas com cada vez mais facilidade, ou então modalidades terapêuticas com um pé numa leitura rasa das filosofias orientais, outro pé na física quântica (seja lá como a entendem) e a cabeça em lugar nenhum.  A psicanálise corre o risco de desaparecer? Eis a pergunta que é sustentada desde os tempos de Freud enquanto seu nome segue sendo um dos mais conhecidos (e mal interpretados) do mundo.
Enfim, tá afim de treta? Vem com a gente que nem só de BBB vive a intriga e a difamação!

Terças-feiras, quinzenalmente, das 13h às 15h

O Primeiro Manifesto da Filosofia - Alain Badiou

  O Primeiro Manifesto da Filosofia de Alain Badiou, visa o combate àqueles que proclamavam o fim da filosofia. Badiou buscou devolver dignidade ao tema da verdade dentro do pensamento filosófico. Badiou se subtrai à temática desse suposto fim da filosofia, defendendo, pelo contrário, sua continuação – uma continuação que implica um passo a mais em sua configuração inaugural, formulada por Platão. Para Badiou, a filosofia é fundamentalmente marcada por acontecimentos e por verdades que lhe são externos: que provém dos procedimentos da arte, da política, da ciência e do amor. Através da apreensão dos acontecimentos desses procedimentos (o fim da Era dos Poetas nas artes; os “acontecimentos obscuros” de Maio de 68 na política; a teoria dos conjuntos na ciência e a psicanálise no amor) a filosofia poderia encontrar uma nova forma de configurar a relação entre Ser, Verdade e Sujeito – um nó que orienta qualquer pensamento filosófico à altura de seu tempo.

Sextas-feiras, quinzenalmente, das 12h às 13h